ONS prevê cenário energético “sensível” até novembro